segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Stonehenge – Dança dos Gigantes

“Um ar de mistério paira sobre Stonehenge. Investigadores de todos os domínios da ciência, bem como espíritas, videntes e excêntricos, debruçaram-se já sobre estas ruínas, numa tentativa de desvendar os segredos do seu passado. Seria um templo do Sol? Um palácio real? Um santuário? Um observatório para estudo dos astros? Ou ainda um “computador” gigantesco construído muitos séculos antes dos Gregos dominarem as ciências matemáticas? Talvez um dia se conheça respostas para todas estas perguntas. Ou será que estas pedras colossais irão para sempre guardar o seu segredo?”

Stonehenge é uma estrutura megalítica localizada na Planície de Salisbury, na Inglaterra. Sua estrutura maciça pré-histórica foi demolida e reconstruída. Seus colossais fragmentos de arenito cinzento pesam entre 20 t. a 50 t. Com certeza, o que mais causa surpresa é a informação de que esses enormes blocos de pedra foram transportados de Prescelly, no País de Gales, até a Planície de Salisbury, ao Sul da Inglaterra. Antigas tradições contam que foi Merlim quem teria transportado esses blocos não pelo uso da força, mas sim pelo poder de sua magia. Outros acreditam que essa mudança teria ocorrido a pedido dos Druidas, a ordem sacerdotal dos Celtas. Estudiosos explicam que Stonehenge pode ter sido construída em 3 etapas, tendo início em 2750 a. C. As pedras verticais formam dois círculos: o maior mede 32m de diâmetro e as pedras do círculo maior sustentam as pedras transversais. Stonehenge é na verdade, um observatório muito bem elaborado para "observar" eclipses, "prever" fenômenos meteorológicos, ou até mesmo, contatar seres alienígenas. No inicio do século passado, os arqueólogos e pesquisadores chegaram a conclusão de que Stonehenge não era obra do acaso, mas sim, uma construção semi-oculta, cujas rochas perfiladas remetiam a idéia de um zodíaco. As linhas de força imaginária ligando as pedras uma as outras, fazem supor de que se trata de um santuário solar e que suas funções estivessem ligadas à observação dos astros. Suas formações servem de palco para as representações do solstício do verão no eixo de entrada, já que a orientação do monumento está voltada para o nascimento do Sol. Espetáculo este visto por multidões apaixonadas e considerado por muitos uns dois mais belos de todos os lugares místicos do mundo. Não se sabe ao certo quem o construiu e qual o motivo real, mas seja lá qual forem as respostas, fica claro que nossos ancestrais eram bem mais desenvolvidos do que poderíamos supor. Sua ligação com os Entes da Natureza e com os Astros era realmente algo mágico e surpreendente.

Por mim escrito em 2006 baseado em informações do livro:
"Os Últimos Mistérios do Mundo"

5 comentários:

Gremista Fanático disse...

Esse como todos os outros Monumentos do Mundo antigo guardam muitos misterios que o homem atual mesmo com toda a tecnologia disponivel jamais desvendará com exata precisão, muito bom esse post, parabens.
Saudações do Gremista Fanático

Anja disse...

Olá my Angel!

Isso é fascinante! Eu vivo perguntando pra mim mesma como isso tudo ocorreu, não existindo nenhuma tecnologia. É um mistério, uma magia, uma evolução diferente de hoje em dia!

Beijos nesse dia especial!

Anja

Mr. Zahta disse...

Eu nem preciso dizer que gosto desse assunto... Realmente, é um mistério e ao mesmo tempo uma maravilha. Assim como a Atlântida, que participa das minhas histórias, Stonehenge é um lugar que eu acho que quando descobrirmos sua real história, perderá a graça. É melhor deixarmos isso para nosa imaginação

Max disse...

Oi Angel!

Stonehenge é uma construção fantástica; e até hoje me pergunto como foi que os Celtas a construíram...
Acredito imenso no poder da mente, e diz-se que Merlin (o grande Mago) era poderoso...por isso por que não acreditar que ele possa ter reunido as pedras com a sua mente?

Construções como esta serviam também para consultar os espíritos. No dia do Samhain (a noite de 31 de Outubro), as portas entre o mundo invisível e visível abrem-se, e Stonehenge era a passagem...

Eu acho que os nossos ancestrais eram bem mais evoluídos do que nós, em termos espirituais; e o Cristianismo (infelizmente) conseguiu levar a humanidade a retroceder um pouco na sua evolução espiritual...o que é uma pena.

Muito bom este artigo, Angel :D!

Beijos

OCP disse...

Ora aqui está um assunto de sempre me interessei... ;)

Gostei de ler a sua interpretação de um dos ultimos locais que ainda guarda alguma da magia do mundo antigo. :D

Abraço. :)

PS.- Para continuação deste tema, que tal um post sobre a planicie de Nazca? ;)