quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Guerras Mundiais: A Primeira Guerra

Desenho representativo das tensões européias antes da Primeira Guerra Mundial.

Primeiramente devemos compreender que o conflito chamado de a Grande Guerra, foi fruto de um encadeamento de crises ocorridas durante boa parte do século XIX. Ao final do século XIX quase todos os países viviam sob o julgo e o predomínio de nações européias, tudo devido à expansão imperialista, a intensa e crescente industrialização e o poder econômico. Devido aos avanços tecnológicos, científicos e a crescente valorização artística e cultural do mundo moderno (industrializado), a Europa viveu um período de (falsa) tranquilidade nomeado pelos poetas franceses de Belle Époque (Bela Época), época que trazia ao mesmo tempo contemplação pelas conquistas e estranhamento em relação ao novo. Infelizmente algumas disputas causaram um aumento da rivalidade entre nações industrializadas, além de confrontos e agitações nacionalistas de povos que reivindicavam territórios ou por estarem reunidos sob um mesmo Estado ou por terem sido separados. A França não aceitava a derrota na guerra Franco-Prussiana e a perda da Alsácia-Lorena em 1871, para a Alemanha, além dos confrontos pela posse do Marrocos o que gradativamente aumentou a rivalidade entre franceses e alemães. A Alemanha era uma importante potência industrial e nesse período já incomodava os britânicos devido aos avanços em sua produção de alta qualidade e seu desejo de novos mercados consumidores, principalmente no Oriente (Império Turco ou Otomano). Os britânicos sentiam-se ameaçados com o crescimento econômico da Alemanha e com os ideais expansionistas defendidos pelo imperador alemão. Mais ao Leste, o Império Otomano, via-se em decadência e enfrentava inúmeros movimentos nacionalistas na região dos Bálcãs, o que fez com que outras nações aproveitassem desses conflitos internos para tomar alguns territórios. A Áustria-Hungria (Império Austro-Húngaro) anexou o território da Bósnia. A Sérvia era um pequeno reino e desejava formar a "Grande Sérvia" ocupando assim territórios dos austríacos e dos turcos. Já a Rússia tinha grande interesse nos estreitos de Bósforo e Dardanelos, o que lhe daria uma saída e maior contato com áreas no Mediterrâneo. Durante esse período o Império Russo se alto proclamou protetor dos povos eslavos: tchecos, croatas, búlgaros, macedônicos e iuguslavos dando total apoio aos movimentos separatistas na região dos Bálcãs, contrariando assim o Império Austro-Húngaro, cujo império multinacional reunia diferentes povos: austríacos, alemães, húngaros, romenos, italianos e eslavos da Bósnia.

Para entender melhor as mudanças geopolíticas, confira os mapas: A Disputa dos Bálcãs.

Texto por mim escrito baseado em informações dos livros: História em Documento e Vontade de Saber História.

Por HCA®™

2 comentários:

Max Coutinho disse...

Oi Angel,

As razões que conduziram à Grande Guerra são cíclicas. Hoje ainda experienciamos a "contemplação pelas conquistas e estranhamento em relação ao novo" - contemplamos as conquistas do passado e estranhamos a mudança do poder económico no mundo (ex: a campanha de medo que todos fazem em relação à China, em vez de os verem como 1 bilião e meio de novos clientes).

Quanto à reinvidicação de território: se as potências ocidentais não tivessem feito asneira com a divisão de terras, hoje não teríamos tanto conflito (bem, teríamos outros tipos...conhecendo os seres humanos): dividiram o Kurdistão, sem ter em conta a identidade de um povo - olha o que está a acontecer; assistiram em silêncio, consentindo que a China invadisse o Tibete, um país com uma identidade própria - olha o resultado (os tibetanos andam a imolar-se); dividiram Israel e chamaram-lhe Palestina, para apaziguar os árabes que ali viviam desde a ocupação Islâmica na época dos cruzados - olha o resultado; assistiram em silêncio à invasão do Chipre por parte da Turquia -olha o belo resultado...etc etc etc...

A Russia nunca foi protectora de ninguém senão das suas próprias ambições.

Amei este artigo, querida: parabéns!

Beijos

Fehet Mundo disse...

Adorei... parabéns ao Blog!!!